Como comprar Bitcoins no Brasil? Um guia para 2020.

Agora que você já sabe o que é Bitcoin, a pergunta é: como posso comprar?

Como comprar Bitcoins no Brasil? Um guia para 2020.

Agora que você já sabe o que é Bitcoin e tem noções gerais sobre criptomoedas, vamos explorar as diversas formas de adquirir criptomoedas no Brasil, bem como as vantagens e desvantagens de cada plataforma. Ao final do texto você deverá estar apto para decidir qual modalidade melhor atende às suas necessidades para proceder com sua primeira compra de Bitcoins.


O primeiro passo é decidir onde comprar suas criptomoedas. Diferente das ações - que só podem ser negociadas em corretoras licenciadas pela CVM - as criptomoedas possuem natureza descentralizada e peer-to-peer, de modo que é impossível para qualquer órgão controlar ou impedir que os usuários transacionem criptomoedas entre si. Isso cria novas possibilidades de negociação de criptomoedas além das corretoras, apesar de corretoras ainda serem a modalidade mais utilizada.


Vejamos os meios de negociação que um investidor de criptomoedas encontra no mercado brasileiro atualmente:


  1. Comprar Bitcoins por meio de uma exchange (corretora)


É a opção mais tradicional, utilizada pela maioria das pessoas. Uma exchange é uma plataforma que conecta compradores a vendedores de criptomoedas.. Nas exchanges é possível depositar reais para comprar bitcoins, e depositar bitcoins para vender por reais. Apesar das negociações serem predominantemente entre BTC e BRL, é possível negociar outras criptomoedas nas exchanges. Por se tratar de empresas constituídas no Brasil, as exchanges necessitam agir de acordo com a legislação pátria. Isso significa dizer que todos os investidores precisam enviar seus documentos para aprovação em um procedimento de verificação (chamado de KYC - Know Your Customer) da corretora antes de estarem aptos a negociar. As corretoras são obrigadas por Lei a reportar as transações e saldos para a Receita Federal.


Pontos positivos

  • Segurança;
  • Controle sobre o preço nas ordens de compra e de venda;
  • Possibilidade de fazer trading e arbitragem;
  • Cumprimento da Lei ao reportar informações sobre saldos e transações para a Receita Federal.


Pontos negativos

  • Cobrança de taxas por operação e taxas para saques;
  • A liquidez nas corretoras brasileiras é relativamente baixa, fazendo com que o livro de ofertas tenhaum spread relativamente alto e um volume baixo de ordens. Isto acontece especialmente com criptomoedas diferentes do Bitcoin (chamadas de altcoins).
  • Saques e depósitos em BRL só acontecem em dias úteis, em horário comercial. No geral, saques e depósitos em corretoras demoram mais do que negociar com P2Ps.


Na dúvida sobre qual plataforma utilizar, há ferramentas oferecidas por sites como Cointrader Monitor e Biscoint que comparam o preço dos criptoativos e as taxas cobradas por cada exchange brasileira. Lembre-se sempre de pesquisar sobre a reputação, atendimento e segurança da exchange antes de utilizá-la.


Algumas exchanges ainda oferecem outra modalidade de negociação de criptoativos chamada OTC (Over the Counter) - aqui no Brasil conhecido como “Mercado de Balcão”. As negociações via OTC são feitas pelas próprias exchanges e contam com a segurança das corretoras, no entanto destinam-se apenas operações de alto valor. Por meio do OTC, um investidor pode realizar uma operação de volume elevado sem sofrer com a falta de liquidez do livro de ofertas de exchanges brasileiras, pois o preço é fechado antecipadamente com a corretora.

  1. Comprar Bitcoins por meio de um P2P (peer-to-peer)


Os P2Ps são indivíduos autônomos que negociam criptomoedas de forma independente de corretoras. O lucro dos P2Ps vem do spread (diferença de preço entre as ordens de compra e de venda) no preço das criptomoedas. O processo funciona da seguinte forma:


1. o usuário que deseja comprar ou vender criptomoedas entra em contato com o P2P;

2. as partes acordam o preço e quantidade;

3. o usuário deve realizar a transferência primeiro;

3. a) caso seja uma compra de criptomoedas, os reais devem ser transferidos para a conta bancária do P2P e o comprovante bancário enviado;

3. b) caso seja uma venda de criptomoedas, os criptoativos devem ser transferidos para a carteira do P2P e a hash (comprovante de transação de cripto) enviada;

4. após confirmar o recebimento, o P2P realiza a transferência de reais ou criptomoedas para o usuário.


Por ser uma operação baseada integralmente na boa-fé e confiança entre as partes, a comunidade desenvolveu mecanismos, para ranquear os agentes P2P mais confiáveis, com base no número de operações feitas e reviews de usuários. O Catálogo P2P é um deles. A plataforma também inclui as criptomoedas e bancos com que cada agente P2P trabalha.


Pontos positivos

  • Não é necessário submeter-se ao procedimento de KYC (envio de documentos);
  • Facilidade e agilidade nas operações - a operação pode ser feita trocando mensagens via WhatsApp ou por meio de uma ligação telefônica;
  • Não é necessário cadastro em nenhuma plataforma;
  • Inexistência de taxas (O P2P lucra com o spread no preço dos ativos. Isto nem sempre significa que o preço é menos atrativo que nas exchanges).
  • Geralmente oferecem preços melhores para negociação de altcoins no par reais em comparação às corretoras, devido à baixa liquidez destas.


Pontos negativos:

  • Possui o menor grau de segurança dentre todas as opções;
  • A operação é baseada totalmente na confiança entre as partes e na presunção de boa-fé alheia;
  • Tentativas de golpes por parte de pessoas que se passam por agentes P2Ps são comuns;
  • Impossibilidade de ter controle sobre o preço. Isto ocorre porque não há ordens de compra e venda, é o agente P2P que decide o preço em que irá negociar;
  • Caso aconteça algo com o agente P2P (acidente, etc.) no decorrer da operação, seus fundos estarão perdidos;
  • Boa parte dos agentes P2Ps não reportam as informações para a Receita Federal, o que pode levantar suspeitas sobre lavagem de dinheiro envolvendo o nome do agente P2P e seus clientes.


  1. Comprar Bitcoins por meio de maquininha de criptomoedas


Pensando nas dificuldades que os investidores iniciantes se deparam ao decidir comprar seus primeiros bitcoins, algumas startups desenvolvem soluções de venda de criptomoedas diferente das acima listadas. A Pundi X é uma delas. Com sua maquininha de criptomoedas, é possível adquirir Bitcoin e mais de 15 outras criptomoedas de forma rápida, fácil e segura, pagando em dinheiro. A máquina também aceita pagamentos em criptomoedas, resolvendo o problema da necessidade de conversão para reais.

Pontos positivos

  • Rapidez e facilidade - em segundos as criptomoedas já estão disponíveis na sua carteira;
  • Não é necessário se cadastrar em nenhuma plataforma de trading. Basta baixar a XWallet - a carteira que irá armazenar seus Bitcoins e mais de 15 outras criptomoedas;
  • Há a possbilidade de armazenar seus Bitcoins em meio físico: o cartão XPASS, vendido nos pontos em que a maquininha de criptomoedas da Pundi X está disponível.

Pontos negativos

  • É necessário dirigir-se até um local físico para realizar a compra;
  • Armazenamento de criptomoedas feito em hotwallet; e
  • Aceita somente dinheiro em espécie.



Agora você já tem conhecimento o suficiente para decidir como adquirir seus primeiros Bitcoins!


Caso tenha interesse em adquirir uma máquininha de criptomoedas para o seu comércio, entre em contato com a Pundi X por meio de xpos@pundix.com ou visite pundix.com.br.

continue lendo...